1 de dez de 2011

Viver Coram Deo


Quando estava preparando esse blog, um dos detalhes que achei mais díficil escolher era o título do blog. Pensar num termo que expressa um pouco do objetivo desse blog, mas que não fosse grande nem complicado demais. Depois de algum tempo pensando acabei chegando ao título atual: Reformando Coram Deo. Mas o que significa isso? Qual é a idéia? 

Vou começar pelo segundo termo: "Coram Deo". Coram Deo é o termo, em latim, usado pelos reformistas para descrever a vida do cristão “perante a face de Deus” (perante Deus). Os reformistas compreenderam que os cristão deveriam viver de momento a momento na presença de Deus. Não apenas durante as atividades religiosas mas também nas feiras e lugares públicos. Ao contrario do que sustenta a dicotomia grega nós devemos viver “Coram Deo”: Perante Deus a todo momento.
Isso é demonstrado em textos como:  

"Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.”
1 Co 10.31
E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.”
 Cl 3:17 
Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus; se alguém serve, faça-o na força que Deus supre, para que, em todas as coisas, seja Deus glorificado, por meio de Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém!” 
1 Pe 4.11

O ex primeiro ministro da Holanda, Abraham Kuyper, enfatizou muito essa idéia, tanto nas suas palavras com em suas ações. Assim, ele disse:

Onde quer que o homem esteja, seja o que for que faça, ou no que aplique a sua mão, na agricultura, no comercio, na industria, ou sua mente, no mundo da arte, e ciência, ele está, seja onde for, constantemente diante da face de Deus, está empregado no serviço de Deus, deve obedecer estritamente a seu Deus e acima de tudo deve ter como alvo a gloria de Deus.” 

Mas isso não ficou apenas no discurso, mas foi aplicado por ele durante toda a sua vida. Baseado nessa idéia ele fundou jornais, um partido político, uma universidade, escreveu muitos livros, foi professor, pastor, primeiro ministro, jornalista, escritor, diretor, etc. 
Descrevendo o alvo da sua vida, ele disse: 

"A comunhão de estar perto de Deus deve tornar-se realidade, na realização plena e vigorosa da nossa vida. Deve penetrar e dar cor aos nossos sentimentos, nossas percepções, nossas sensações, nossos pensamentos, nossa imaginação, nossa vontade, nosso agir, nosso falar. Não deve colocar-se como um fator estranho em nossa vida, mas deve ser a paixão que inspira por toda existência."

Voltando ao título do blog, a outra palavra é "Reformando".  Outra palavra que tem forte significado histórico. Uma das idéias da reforma é: Ekklesia Reformata et Semper Reformanda Est, que significa: Igreja Reformada sempre se Reformando. Mas não foi apenas por isso que decidi usar essa palavra.

Pois ao olharmos para grande parte da igreja hoje, vemos que o Coram Deo é um princípio  que se perdeu. A maioria dos crentes hoje vive um cristianismo que é totalmente divorciado da sua experiência de realidade. É um cristianismo subjetivo, que só é percebido, ou vivido, quando essa pessoa está na igreja ou na prática das atividades "espirituais" como orar, ler a Bíblia ou ir à igreja, mas que nada tem a ver com a vida diária da pessoa. Nada tem a dizer a respeito de trabalho, lazer, casamento, dinheiro, criar filhos, etc.

Precisamos, urgentemente, voltar ao cristianismo integral. Um cristianismo que não seja reduzido à esfera espiritual da nossa vida, mas que seja a força que impulsiona toda a nossa vida para a glória de Deus. 

Mas para que isso mude precisamos de uma reforma, nas nossas vidas e nas nossas igrejas. Portanto: Reformando Coram Deo vou continuar escrevendo nesse blog, pois, citando mais uma vez o Kuyper: 

"Um desejo tem sido a paixão predominante da minha vida. Uma grande motivação tem agido como uma espora sobre minha mente e alma. E, antes que seja tarde, devo cumprir este sagrado dever que é posto sobre mim, pois o fôlego da vida pode me faltar. O dever é este: Que apesar de toda oposição terrena, as santas ordenanças de Deus serão estabelecidas novamente no lar, na escola e no estado para o bem do povo; para esculpir, por assim dizer, na consciência da nação, as ordenanças do Senhor, para que a Bíblia e a Criação dêem testemunho, até a nação novamente render homenagens a Deus."  
  
  




Um comentário:

  1. Excelente texto.
    Fui tocado e impactado.
    Nesses quinhentos anos da Reforma, vamos andar na presença de Deus.
    Obrigado, caro irmão Tijs.

    ResponderExcluir

"Todo aquele que ler estas explanações, quando tiver certeza do que afirmo, caminhe lado a lado comigo; quando duvidar como eu, investigue comigo; quando reconhecer que foi seu o erro, venha ter comigo; se o erro for meu, chame minha atenção. Assim haveremos de palmilhar juntos o caminho da caridade em direção àquele de quem está dito: Buscai sempre a Sua face."

Agostinho de Hipona